segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

# Hoje


Hoje vivo o dia de hoje. Somente isso! 
O dia de amanhã por ele terei de esperar.
Mesmo que o dia de hoje não seja aquilo que esperava, tenho esperança que as tormentas presentes, no amanhã já não existam. 
Por vezes é preciso perder alguns desafios para depois sair vitorioso noutros.
A vida não pára. Só pára quando morrer!
Por cada passo que dou no meu dia-a-dia, considero como uma vitória para ultrapassar aqueles obstáculos que se escondem na sombra da felicidade que todos os dias conquisto.



"Sei que o melhor de mim, está para chegar."



domingo, 29 de novembro de 2015

# Meu menino

Desde o dia em que te vi pela primeira vez, soube logo que seria um amor para vida! 
Tu pequenino ali naquele cesto junto dos teus irmãos... 
- "Este será o meu Pantufas!" dizia eu.
Passámos grandes momentos juntos. 
Os passeios e as brincadeiras pela neve, molhavas-te todo e depois tremias de frio! Parecias um doido a correr pela neve branca e brilhante tal como tu! 
Os serões em casa em que estavas sempre a pedir-me bolachas, a festa que fazias sempre que recebias um brinquedo novo.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

#Há sempre

"Há sempre alguém à espera, à espera de uma ajuda que não sabe como pedir...
Ou de um empurrão, porque tudo parou e não sabe para onde ir...
Há uma equipa que só existe porque há alguém à espera...
Porque o passo seguinte não tem chão...
Quando o futuro lhe foge da mão, mas esperar é querer...
E quer é confiança!
Porque enquanto alguém espera outros vão, calçam os seus sapatos para ajudar a dar um passo.
E dão um sorriso a mais, preocupa-se um pouco mais, fazem mais do que é esperado e porque esperamos sempre que tudo corra bem..."

domingo, 1 de novembro de 2015

# Conforto

Quando uma pessoa se sente confortável no seu canto, pouco ou nada faz para tornar a sua felicidade mais forte. Infelizmente as pessoas pensam mais nos outros no que nelas próprias, faz parte do lema da vida "Primeiro os outros e depois nós...". Esta atitude, simplesmente porque não queremos fazer sofrer aqueles que vivem connosco, aqueles que amamos e aqueles que nos rodeiam. Atitudes que pensamos serem as mais correctas, mas no final acabamos por magoar alguém que amamos.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

# Haja o que houver

Haja o que houver
Eu estou aqui
Haja o que houver
espero por ti

Volta no vento ô meu amor
Volta depressa por favor
Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor...

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

# 7 semanas

O  mês de Agosto já terminou e com ele o verão... Lá fora faz frio, o sol espreita e o vento sopra gélido que me arrepia até às células mais profundas do meu corpo.
Agora que o verão acabou por aqui, é hora de fazer as malas e partir de regresso a Portugal.
Foram 7 semanas de muitas emoções, diversão, tristeza, raiva, desilusão.. mas no fim das contas valeu a pena! 
Aqui encontro sempre uma paz de espírito, que sou incapaz de explicar... é uma sensação de liberdade interior, uma paz que deixa respirar sem barreiras, sem confusões e sem questões! 
Agora que tenho de regressar, sinto-me assustado pois não sei como vou reagir aos "ares portugueses", até lá vou aproveitar os últimos dias da minha estadia pela Confederação Helvética e quiçá voltar num abrir e fechar de olhos para matar saudades... 




domingo, 21 de junho de 2015

# À noite

"Ainda que haja noite no coração, vale a pena sorrir para que haja estrelas na escuridão." -  Arnaldo Alvaro Padovani

8-06-2015 23:24

domingo, 7 de junho de 2015

#Imensidão

Uma imensidão de sentimentos dentro de mim, faz a minha alma gritar de tristeza e o meu coração chorar com saudades de teres partido sem mim...
Os meus olhos, esses vão lavando o meu rosto que não ri nem sorri...
O vazio e o silêncio, voltam a invadir a minha casa e lá fora a trovoada que se aproxima faz-me estremecer mais ainda...  
É estranho estar aqui e não sentir a tua presença física, o teu cheiro, a tua voz... Só tu sabes o quanto és importante para mim! 
Como te disse no outro dia "Tu, para mim és vintage!"
Preciso de ti agora, hoje e sempre! 
AMO-TE! 

De todos os corações de Portugal, escolheste o meu para amar!


segunda-feira, 2 de março de 2015

# Momentos

Aqueles momentos em que te sentes sozinho, em que gostavas de poder voltar atrás no tempo e reviver momentos passados de outra forma, só por um instante, só para sentir aquela sensação de momento que nos fez rir, chorar, ...
E há-de haver outro lugar e palavras para dizer, aquelas que ficaram lá trás, no silêncio dos nossos pensamentos...
Tudo, porque nos entregamos demasiado às pessoas e depois, quando menos esperamos levamos um abanão da vida a dizer-nos que não pode ser assim, mas às vezes só nos deparamos com esse abanão quando já nos estamos a magoar inconscientemente!
Ás vezes na vida, há alturas em que é necessário "filtrar" toda a essência na qual estamos envolvidos...
É nestes momentos, que um abraço forte, reconfortante, silencioso e sincero fazem toda a diferença... 

- "... Depois parece que ninguém te compreende..."
- É bem verdade não compreendem mesmo e só sabem dizer aquelas frases tipo amanhã é outro dia..."

Amanhã é outro dia sim, mas somente o amanhã sabe como será esse outro dia...




http://www.youtube.com/watch?v=fkt6QHhDws0

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

# Reino da confusão

"(...) I'm so confused like a little child (...)"

Uma enorme confusão, gira em torno da minha cabeça.
Não quero sofrer...
Não quero fazer sofrer...
Não sei que rumo tomar!
Por vezes a vida, parece fácil mas, nem sempre assim é!
Fugir? Não ia resolver grande coisa, só ia fazer com que a confusão fugisse comigo!!
Então o que fazer? Parar! Isso mesmo!
Parar, respirar fundo, olhar para dentro de nós e depois à nossa volta e assim perceber o que está mal, o que precisa de ser resolvido/alterado.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

# Nostalgia, solidão

Aqueles momentos, em que te sentes sozinho. 
Mesmo que a rua esteja cheia de gente, é como se estivesses num deserto!
Pois é... é exactamente assim, que me sinto muitas vezes!
É uma nostalgia tremenda, que invade o meu corpo e permanece nele durante, sei lá... alguns minutos, algumas horas... 
Tudo à nossa volta, torna-se num lugar desconhecido, como se estivéssemos ali pela primeira vez.
A este lugar, junta-se o silêncio que preenche cada célula do nosso corpo.
Tudo isto, vem provocar em nós um mau estar desagradável, que nós próprios não o conseguimos interpretar.
Não passamos de um grãozinho de areia, nesta vida terrena.